A maioria das pessoas associa o nome de Arthur Rimbaud à poesia e à literatura e ao arquétipo do enfant terrible, mas na verdade este poeta francês do século XIX também ficou conhecido pelas viagens que fez ao longo da sua curta vida. Imbuído de um espírito rebelde e indomável, sempre à margem das convenções sociais, Rimbaud evidenciou-se primeiro nas suas “aventuras” pela literatura, influenciando escritores e artistas seus contemporâneos e do século XX; depois, tendo deixado de escrever ainda muito novo, foi o seu modo de vida que suscitou interesse, a uns admiração, a outros consternação.  Rimbaud viajou por 3 continentes: pela Europa viajou sobretudo a pé; viveu na Ásia, nomeadamente em Java, na Indonésia, e no Médio Oriente, nomeadamente, no Iémen; e explorou o continente negro, aventurando-se como comerciante por conta própria e vivendo na Etiópia. Rimbaud faleceu vítima de cancro aos 37 anos de idade, em 1891.

© Direitos reservados