E agora é a vez de Beatriz Pais, do blog KEEP IT GOLDEN, nos presentear com as suas palavras sobre a viagem a Londres, na companhia de Mafalda Beirão, do blog MALMEQUER.

Um dos melhores presentes do ano de 2012, que terminou há tão pouco tempo, foi mesmo o embrulho de laço vermelho que o Interpass Clube me ofereceu: uma ida inesperada a Londres, uma das minhas capitais favoritas. A cereja no topo do bolo? Poder voltar a esta cidade na época natalícia, quando tudo tem mais encanto e magia.
Já tinha visitado Londres, mas as saudades eram mais que muitas, e em 3 dias consegui revisitar alguns dos locais que mais me fascinaram na primeira viagem. Fiz questão de fazer um “plano das festas”, para que todas as horas e minutos fossem aproveitados (uma dica preciosa para quem viaja, organizar os dias de passeio de forma a rentabilizar o tempo), e felizmente pouco ficou por fazer. Depois de um voo atribulado, a vontade de chegar a terra era mais que muita, e como não podia deixar de ser, Londres recebeu-nos com uma forte chuvada e temperaturas baixas.

Interpass - Londres

© Beatriz Pais

Era tempo de descarregar malas no hotel e dar início ao passeio! Depois de largada a bagagem no Lancaster Gate Hotel, perto de Hyde Park, começámos a nossa jornada, mas não sem antes nos deliciarmos com uma óptima refeição tailandesa num restaurante da zona. Toda a cidade é servida por uma excelente rede de metro — usem e abusem deste meio de transporte, tal como nós fizemos. A tarde foi dedicada a (re)visitar as ruas de maior movimento e comércio da capital inglesa, entre elas Piccadilly Circus, Carnaby Street, Regent Street e Oxford Street. A multiculturalidade de Londres é inigualável, e nestes locais frequentados por tantos, ainda é mais sentida esta enorme diferença entre pessoas. No entanto, e ao contrário de outras cidades, todos nos sentimos iguais no meio de tanta singularidade. Londres acolhe-nos sempre de braços abertos, e não é um cabelo rosa ou uma gabardina fluorescente que nos fazem sentir deslocados.
Fizemos questão de espreitar os mais conhecidos espaços comerciais — Selfridges, Liberty — e as lojas que fazem as delícias de qualquer um — Topshop, Whittard, Crabtree & Evelyn, Hamleys — onde é muito fácil uma pessoa perder conta ao que gasta. É de relembrar que a libra é mais cara que o euro, e quando forem ver o extracto bancário podem assustar-se!

Interpass - Londres

© Beatriz Pais

Interpass - Londres

© Beatriz Pais

Ao final do primeiro dia, o desgaste já era notório, e tudo o que precisava era de um bom banho e uma noite de descanso para repor energias. O segundo dia estava à porta.
O destino de Sábado já tinha sido traçado em Portugal, e depois de um maravilhoso pequeno-almoço, demos continuação ao nosso passeio. Portobello Road e o seu mercado esperavam por nós.
O tempo foi generoso e presenteou-nos com alguns raios de sol, facilitando a caminhada por Notting Hill. O mercado de Portobello é sem dúvida um dos locais de mais interesse a visitar, não só pela sua enorme extensão mas, acima de tudo, pela sua peculiaridade. Existem mil e uma banquinhas de roupa, acessórios, bijuteria, comida local e biológica, artesanato, fotografia, é difícil lembrar-me de tudo. Há uma enorme procura por artigos em segunda mão, algo ainda pouco comum em terras lusas, e podemos encontrar as peças mais originais de sempre nestes pequenos espaços. As cores garridas sobressaem e os músicos de rua transformam um comum passeio numa agitada e animada jornada. Sente-se o aroma doce dos crepes feitos na rua e o cheiro dos livros antigos, uma combinação perfeita.
Camden encarregou-se de nos acolher pela tarde. A luz do dia já tinha desaparecido, mas não foi por isso que o sinistro mercado de Camden perdeu o seu encanto, antes pelo contrário. O bizarro e o criativo são as duas palavras de ordem neste local. O ambiente transforma-se, e as pessoas também. O labirinto no qual entramos levou-nos a um submundo escondido, onde também aí existem muitas e variadas bancas, mas o que lá se encontra muito difere do que existe em Portobello Market. Roupas néon, máscaras de gás, sapatos com enormes plataformas, t-shirts impressas com obras do grande Banksy, e até mesmo um altar dedicado à cultura mexicana e a uma das suas grandes artistas, Frida Kahlo. Não tinha conseguido visitar esta zona na minha última visita a Londres, e ainda bem que tive oportunidade de o fazer desta vez. Sábado foi um dia extremamente cansativo, mas também muito bem aproveitado. Faltava apenas metade do último dia do passeio, e também este tinha de ser bem gerido.

Interpass - Londres

© Beatriz Pais

Interpass - Londres

© Beatriz Pais

Para Domingo, reservámos a caminhada turística ao longo do rio Tamisa. Westminster Abbey, Houses of Parliement, Big Ben, Millenium Bridge, Tower Bridge e Tower of London foram alguns dos locais que pudemos ver ao longo deste saudável passeio, que nos ocupou toda a manhã. O tempo voava e a hora de regresso estava cada vez mais perto, mas não desmotivámos: apressamos o passo e invadimos a M&M’s World como se não houvesse amanhã. Nada melhor do que um universo de chocolate para terminar a nossa viagem.

Interpass - Londres

© Beatriz Pais

Depois de arrumados todos os souvenirs e voltar a fechar as malas, era tempo de deixar Londres. Connosco veio mais uma mão cheia de boas recordações e muitos rolos carregados de fotografias inesquecíveis. Foram três dias aproveitados ao máximo, na melhor das companhias, e a vontade de regressar (mais uma vez) já é mais que muita. Obrigada Mafalda, a parceira perfeita, e obrigada Interpass pela oportunidade de voltar a pisar as terras de sua majestade, quando menos esperava.