Quase no final do ano, Mafalda Beirão, do blog MALMEQUER, viajou até Londres acompanhada pela Beatriz Pais, do blog KEEP IT GOLDEN, a convite do Interpass Clube. Eis o primeiro relato da aventura, contado na primeira pessoa pela Mafalda.

Este ano que terminou não foi o mais feliz em termos de viagens. Voltei a Budapeste, mas tinha aquela sensação de que não chegava. E depois de ter uma amiga a visitar Londres, andei semanas a lamuriar-me do quão bom seria voltar à cidade que me conquistou há três anos atrás. E, a duas semanas do final do ano, lá estava eu a entrar num avião TAP com rumo a Heathrow. Nem parecia real, mas estava de novo a caminho de Londres, e tudo graças ao Interpass Clube que parece ter ouvido as minhas lamúrias! E logo agora que andava ansiosa de levar a minha fotografia analógica para fora de Portugal. A oportunidade foi perfeita.

Interpass - Londres

© Beatriz Pais

Ia munida de roupa e sapatos quentes porque já sabemos como é o tempo inglês — sempre cinzento e chuvoso. Mas parecia que a cidade estava à nossa espera. Depois da nossa chegada, tivemos um fim-de-semana solarengo, óptimo para conhecer tudo o que ficou para ver há três anos atrás. Não tive tempo para fazer grandes planos e guiei-me pelas dicas da Beatriz. Planeámos conhecer tudo o que nos era possível: a área cosmopolita da cidade, os mercados, as feirinhas, as lojas escondidas e as zonas mais turísticas da cidade. Se conseguimos visitar tudo? Infelizmente não. Ficou-nos a faltar o Winter Wonderland no Hyde Park que é imperdível na época natalícia, mas se os dias tivessem 48 horas… Tudo seria mais fácil!
Chegadas a Londres, deixámos as nossas coisas no hotel – Lancaster Gate Hotel – e não seguimos para o centro da cidade sem primeiro almoçarmos num tailandês maravilhoso que já me tinha conquistado na primeira visita que fiz a Londres. Tuk Tuk, em Queensway. Guardem o nome porque a comida é m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-a e amiga da carteira! Por só termos a tarde de sexta decidimos conhecer o centro — e a perdição — de Londres. Oxford Street, Regent Street, Carnaby Street e Piccadilly Circus, o que se traduz em Topshop, Urban Outfitters, Office, Selfridges, Johnny Cupcakes, (as imensas e óptimas) Boots, Whittard… E podia ficar aqui o dia todo a enumerar as maravilhosas lojas que encontram por aqui. Óptimas para perder a cabeça e a carteira.

Interpass - Londres

© Mafalda Beirão

Interpass - Londres

© Mafalda Beirão

Segundo dia — dia dos mercados! Já sabíamos que sábado de manhã seria para conhecer o mercado de Portobello. E quem não se lembra das ruas de Notting Hill no filme protagonizado por Hugh Grant? Quem não suspira ao ver fotografias daquelas vivendas coloridas mas tão harmoniosas? Esta era uma das zonas que me tinha escapado na primeira visita à cidade e era, claro, uma das zonas que mais ansiava conhecer. Se quiserem ir ao mercado, dispensem uma manhã inteira. Uma rua imensa para percorrer a pé com lojas e bancas que nos fazem soltar um “ohhhh” constantemente. Desde loiças floridas, vestidos vintage, joalharia, máquinas analógicas (nas quais eu resisti à tentação!) a crepes com Nutella, tudo existe no mercado de Portobello. Isso e imensa gente! Mas vale a pena perder a cabeça.

E já que estávamos numa de mercados, a tarde foi dedicada ao tão aclamado mercado de Camden. Muito mais alternativo e com bancas muito menos diversas, mas sem dúvida um marco da cidade. Se querem conhecer um mundo alternativo, com pessoas de todos os estilos e com uma mistura imensa de culturas, aqui é o sítio. Não irão ter as coisas mais bonitas à venda — há que ser sincero — mas vão ficar encantados pela unicidade do mercado, isso garanto-vos! Ainda conseguimos dar um saltinho rápido a Convent Garden no final do dia. Mas o anoitecer em Londres é tão cedo (16h… ninguém merece!) que a nossa visita já foi nocturna. Não deixou de ter o seu encanto, mas ficou para ver melhor numa próxima visita, sem dúvida. No terceiro e último dia, decidimos que iríamos sair da cidade às 16h30 para não chegarmos ao aeroporto com atrasos. Isso implicava levantar o rabiosque bem cedo da cama e começar a calcorrear as ruas também cedo. Tarefa que se revelou complicada já que, na noite anterior, ficámos até às tantas da manhã a comer doces e a conversar. Era o dia de correr a zona emblemática da cidade: Big Ben, London Eye, Tower Bridge… Toda a zona turística que nos faz ficar um pouquinho mais encantadas com a cidade. Andámos muito mas valeu a pena… E fizemos umas fotografias bem giras, há que dizer! Ainda antes de abandonar a cidade, demos um saltinho ao M&M’s World e quem diria que o mundo do chocolate podia ser tão imenso?

Interpass - Londres

© Mafalda Beirão

Interpass - Londres

© Mafalda Beirão

E bem rapidinho estava concluído o nosso fim-de-semana. Parecíamos duas miúdas sentadas ao pé da porta de embarque a comer Jelly Bellys. O cansaço era tremendo. Dores nos pés, cabelos encharcados, cabeça cansada… Tudo o que resulta de três dias a andar e a aproveitar tudo ao máximo. Mas com um sorriso enorme na cara por saber que tínhamos MESMO aproveitado tudo ao máximo. Ficou a sensação de querer voltar, porque fica sempre quando se conhece Londres. Mas ficou também um bocadinho mais de amor pela cidade, principalmente por ter sido uma viagem que não estava nos planos. E, assim, até parece que sabe melhor. Obrigado Interpass Clube, fizeram duas meninas muito felizes, acreditem. E claro, obrigado Beatriz — a melhor companheira que podia ter levado nesta viagem!